fbpx

Muita calma nessa hora!


Confira 5 dicas para você ter mais calma com seu filho ou filha.

Sabe aqueles dias em que a gente, certamente, tem a sensação de que nosso filho ou filha acordou com o firme propósito de nos tirar do sério?Se você é pai ou mãe, já deve ter passado por momentos assim. 

Nessas situações, de fato, é comum perdermos a compostura com os pequeninos. E aí vem uma tormenta familiar, que gera ruídos, brigas, broncas e gritos…

No balanço final, terminamos nos sentindo piores do que começamos. Não apenas por causa da irritação, mas por termos perdido a compostura. Afinal, nenhuma criança faz birras ou dá respostas com o propósito de tirar pais e mães do sério.

Muita calma nessa hora! Pois você não está sozinho e há maneiras mais produtivas de atravessar dias como esses.

Entender esse processo é um primeiro passo fundamental para que possamos aprender a lidar com esses momentos. Confira a seguir como as habilidades socioemocionais podem ajudar a superar esses dias sem que você se irrite com seu filho ou filha:

Dica 1: Ative a empatia

Se nossos filhos e filhas não estão agindo com o propósito de nos irritar, então o primeiro passo é acionar a empatia para tentar entender o que se passa com ele ou ela. Sim, porque o comportamento indesejado é uma forma de chamar a nossa atenção. Ele ou ela quer nos dizer algo, mas não sabe como. Embora esse tipo de dificuldade seja mais esperada em crianças pequenas, não é raro que jovens e adolescentes em seus momentos de introspecção também não saibam como se expressar de forma clara. Parar, ter calma e prestar atenção à criança ou ao adolescente que você tem em casa pode ser mais eficiente do que, simplesmente, se irritar.

Dica 2: Ative o autoconhecimento

Pare e preste atenção a si mesmo: você está irritado com alguma outra questão? Algo o está desestabilizando e estressando? Como já dissemos por aqui, a criança aprende pelo exemplo. Portanto, nós passamos para ela nossas irritações. O autoconhecimento das nossas próprias limitações e frustrações nos ajuda a ampliar a paciência com nossos pequenos. Aliás, para acessar as suas questões pessoais, existe um Método Metacognitivo muito eficiente no Programa MenteInovadora: O Método do Espelho. Com ele, aprendemos a desenvolver a consciência de nós mesmos, a humildade e o respeito, tanto por nós mesmos, quanto pelo outro.

Dica 3: Ative o autocontrole

Você está prestes a explodir? Já começou a gritar? Então, lembre-se do Programa MenteInovadora e acione o Método Metacognitivo do Semáforo. Acenda a luz vermelha e pare. Pode deixar a frase ou ameaça de retaliação pela metade. Respire fundo, não tome nenhuma decisão imediata. Afasta-se, acione a luz amarela para refletir, ter calma e retome a o controle sobre si mesmo antes de decidir como vai resolver o problema. Por fim, só acione a luz verde quando estiver pronto para agir, em lugar de reagir.

Dica 4: Ative a criatividade

Que tal brincar com seu filho ou filha quando ele está te irritando? Com o propósito de aliviar a tensão, a brincadeira pode ser uma maneira de mostrar à criança que existem outras maneiras dela extravasar a irritação. Dependendo da idade, você pode usar desenho, por exemplo, ou brincadeiras mais físicas para que seu filho ou filha descarregue a energia. 

Dica 5: Ative a autonomia 

Quando a criança desenvolve a autonomia, ela passa a resolver sozinha algumas fontes de frustração e irritação. O problema é que nós, pais e mães, na ansiedade de ver tudo resolvido da maneira mais rápida e eficiente, muitas vezes, tolhemos essa autonomia, resolvendo tudo para as crianças. Dessa forma, quando elas crescem num ambiente em que tudo é feito para elas, dificilmente aprenderão a fazer as coisas sozinhas. Tente estimular a formação da autonomia desde cedo, adaptando o espaço, por exemplo, para que seu filho consiga pegar brinquedos sozinho, aprenda a se vestir sem a sua ajuda, use o banheiro com independência… Além de diminuir as fontes de frustração, você ainda estimula essa habilidade que será tão importante para a vida futura de seu filho ou filha.

Com essas dicas iniciais, você aprende a ativar habilidades socioemocionais que podem ajudar a melhorar a paciência com seu filho ou filha. Outra coisa que pode ajudar bastante é o conhecimento do que você pode esperar de seu filho ou filha em cada fase de desenvolvimento. 

Clique nos links abaixo e confira a nossa série sobre o que esperar da criança ou do jovem em cada idade:

5 anos

6 anos

7 anos

8 anos

9 anos

10 anos

11 anos

12 anos

13 anos

14 anos

15 anos

16 anos

17 anos


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu