fbpx

A importância de dar exemplo para os filhos: eles são seus espelhos


Se é que resta alguma dúvida, não é apenas a aparência física que os filhos herdam dos pais. Os valores, as crenças e o próprio comportamento também terão um profundo impacto nas crianças, mesmo antes do seu nascimento.

Afinal, elas já estão captando informações e emoções já durante a gravidez. Todas essas impressões que se seguem durante a infância e a adolescência irão moldar sua vida para sempre.

Portanto, é importante que os pais se tornem conscientes sobre a importância de dar bons exemplos, já que os filhos são como espelhos. Entenda melhor sobre essa dinâmica para que eles tenham uma fonte ilimitada de inspiração dentro de casa.

 

A forma como você se comunica

A comunicação é um canal que tanto abre quanto fecha portas em nossas conexões com as pessoas. E apesar de estar muito associada à fala, o ato de se comunicar não diz respeito apenas ao que se diz, mas também como se diz e, em especial, como se ouve.  Além disso, as próprias expressões corporais e gestos contam.

Quando você presenteia alguém, por exemplo, é provável que esteja comunicando o quanto gosta e se importa com essa pessoa.

Inclusive quando você não se comunica, também está informando muitas coisas. Dessa forma, você está “dizendo” que concorda com tudo ou ainda pior, que simplesmente não se importa. Às vezes, até mesmo que está chateado ou irritado com algo, mas não consegue se expressar.

Toda comunicação deve ter um objetivo de aproximação e entendimento, ainda que existam diferentes pontos de vista. Já quando conversamos com nossos filhos que possuem menos experiência, não é difícil de se encontrar em um entrave sobre ensinar o que é certo e errado.

Portanto, os pais devem aprender a se comunicar de forma mais aberta e sem julgamentos. Considerando que as crianças repetem padrões, é provável que dessa forma elas entrem na mesma sintonia de respeito e sinceridade com a qual estão sendo tratadas.

 

Atitudes sempre falam mais alto

Não há discurso mais equivocado do que o famoso: “faça o que eu digo e não faça o que eu faço”. Apesar de ser importante se comunicar de forma objetiva e coerente, as suas atitudes precisam estar alinhadas na mesma direção da sua fala.

Caso  contrário, as crianças não saberão como respeitar um pedido que nem mesmo os pais são capazes de colocar em prática. Não faz sentido castigá-las quando elas gritam se você mesmo altera o tom de voz na primeira oportunidade. Ou então exigir que eles arrumem o quarto, quando o restante da casa está sempre uma bagunça.

Na dúvida, lembre-se da sabedoria do provérbio: “se as palavras ensinam, os exemplos arrastam”. Ou seja, se tiver que começar por algum ponto, comece por si mesmo. Reavalie suas atitudes antes de mais nada, pois só assim conseguirá transmitir ensinamentos verdadeiros e inspiradores.

A psicologia também explica que as crianças tendem a repetir o comportamento dos pais mesmo que de forma inconsciente. Quando não, elas agem na direção do extremo oposto, buscando fugir desse comportamento que repudiam. Se possuem uma família agressiva, por exemplo, podem se tornar excessivamente passivas e com dificuldades de expressar suas opiniões.

 

A tolerância nos momentos de frustração

Por mais que a família desenvolva uma boa comunicação e pratique hábitos saudáveis, sempre haverá momentos fora da curva. São os famosos imprevistos capazes de gerar enormes frustrações.

Pode ser um problema do próprio adulto, por exemplo, uma dificuldade financeira ou a separação entre o casal. Também pode ser uma questão específica com a criança, como quando ela fica de recuperação ou repete de ano.

Porém, nesses momentos em que somos colocados à prova, também surge uma ótima oportunidade de praticar posturas maduras e resilientes. Com certeza, elas terão reflexos na forma como seus filhos atuam quando não têm seus desejos atendidos de imediato.

No fim, existe uma grande combinação entre saber se comunicar e, ao mesmo tempo, ter atitudes coerentes ao discurso. Em contrapartida, sempre se lembrando de manter a postura diante dos momentos difíceis, no lugar de colocar tudo a perder.

Apesar de tudo isso ser bom até para nós mesmos, os filhos são sempre uma motivação a mais, considerando sua responsabilidade por uma vida que se parece muito mais com você do que se imagina.

Qual será o reflexo que você quer ver nesse espelho?

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu