fbpx

O melhor presente para cada faixa etária


Muito mais do que agradar ou entreter, os presentes são formas de desenvolver habilidades e aprendizados de acordo com cada fase de crescimento dos seus filhos.

Entenda cada uma das principais etapas para saber como acertar na hora de comprar um presente e entender quais deles fazem mais sentido em cada momento.

 

Primeira infância (0-6 anos)

Nessa fase da vida, todas as experiências possuem alto impacto na vida das crianças. Isso porque o cérebro está se desenvolvendo rapidamente e assimilando muitas novidades ao mesmo tempo.

Durante a primeira infância, o mundo da criança gira basicamente em torno de si mesma, enquanto ela explora seus cinco sentidos e desenvolve sua cognição básica.

Portanto, brinquedos e itens que gerem estímulos diversos são muito interessantes nessa fase. Tudo aquilo que explore cores, formas e sons são altamente indicados.

O nível de complexidade deve variar conforme a idade. Para os bebês (0-3 anos), você pode comprar bonecos/pelúcias que emitam sons, jogos para encaixe com peças grandes de diferentes formatos e cores, tendas e tapetes com desenhos, bolas, entre outros. De preferência, objetos grandes e leves que  permitam interação.

um pouco maiores (3-6 anos), você pode associar os estímulos lúdicos a vários tipos de aprendizados, considerando também que essa é uma fase de alfabetização. Livros simples e bem ilustrados irão ajudar na fase da leitura e também ativar a criatividade.

Já os kits para “brincar de ser adultos” irão permitir que comecem a assimilar melhor outros níveis de realidade. Kits de médico, casinha, laboratório e mesmo instrumentos musicais infantis são uma ótima opção.

 

Anos escolares (6-12 anos)

Durante a idade que compreende os anos tidos como escolares é que se iniciam as relações socioafetivas. Ao frequentar a escola, as crianças passam a formar grupos de amigos e já podem até mesmo vivenciar seu “primeiro amor”.

Em geral, a relação com o outro e o ambiente ao redor se estabelece mais fortemente nesse período.

Portanto, os jogos em dupla ou em grupos são favoráveis. Sejam eles jogos de tabuleiro, sejam quebra-cabeças mais complexos para se montar com amigos. Também são interessantes as ferramentas esportivas, como tipos de bolas e raquetes ou mesmo videogames que estimulem as competições saudáveis.

Quanto mais velhas forem as crianças dessa faixa etária, maior deve ser o grau de dificuldade intelectual dos desafios.

 

Adolescência (12 – 21 anos)

A adolescência é a fase onde se começa a perder o interesse pelos brinquedos. E apesar de ser interessante reforçar estímulos intelectuais ao dar livros de presente, por exemplo, vale ressaltar que o ideal é não perder por completo a “brincabilidade”. Nesse momento, corre-se o risco de que passem muito tempo na internet.

Portanto, os esportes e jogos, ainda que mais complexos, devem continuar a ser considerados.

Uma outra dica é fortalecer os talentos com kits de desenho e pintura, instrumentos musicais de verdade ou ferramentas mais alternativas, como as de artesanato e jardinagem. Esse tipo de presente mais conectado ao mundo de atividades artísticas é uma forma de explorar potenciais e garantir que o desenvolvimento sensorial não se perca totalmente.

Vale lembrar que durante a adolescência se forma o senso de identidade e interesses mais específicos começam a aparecer. Que tal aproveitar para deixar o adolescente testar e explorar dons que venham a dar bons frutos no futuro?

Para todas as faixas etárias, pense sempre nos valores e reflexões que existem por trás de cada atividade, como  evitar jogos de violência e incentivar aqueles capazes de ativar o raciocínio, assim como o nível conexão/interação com as outras pessoas.

Deixe nos comentários os jogos que seus filhos adoram!

 

 

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu