fbpx

Divórcio: Como ajudar as crianças a lidar com a separação?


Durante a efervescência da infância e da adolescência, lidar com todos os desdobramentos de uma separação pode ser um desafio bem maior do que se imagina.

No entanto, não é impossível enfrentá-lo, e isso pode acontecer de maneira consideravelmente saudável, quando existe apoio incondicional e orientação por parte dos pais.

Acompanhe as dicas do nosso post de hoje e saiba como direcionar os pequenos durante esse processo, utilizando da compreensão e do suporte, acima de tudo!

É preciso digerir o que está acontecendo

Por representar um ‘ponto final’, os desdobramentos do divórcio tornam-se um luto familiar, sendo uma transição significativa para todos dentro de casa, inclusive seus filhos.

Dessa forma, é fundamental que eles também tenham seu espaço particular para sentir, pensar, bem como expressar os sentimentos envolvidos.

Respeitando a dor que também é deles, você, enquanto pai ou mãe, possibilita que esse turbilhão de emoções tome forma, facilitando o processo de compreensão e absorção da situação à nível de corpo e mente.

Conversa e afeto

Momentos de interação entre você e os pequenos tornam-se essenciais para que se crie um canal de confiança e apoio mútuo.

Por meio da troca, do diálogo e, acima de tudo, do afeto, os pequenos conseguem encontrar um lugar de conforto, onde eles podem não só depositar suas dúvidas e angústias sem medo, mas encontrar as devidas respostas para cada uma delas.

Honestidade é tudo

O contato entre pais e filhos é crucial durante toda a separação, mas para que ele seja, de fato, efetivo, a honestidade deve vir junto.

É certo que a compreensão depende (e muito) do fator maturidade e, para isso, é preciso adaptar o discurso adotado. Mas uma coisa é certa: independentemente da idade, manter a transparência e a clareza em relação aos fatos é um compromisso por parte dos pais para com os filhos.

Cultive a sinceridade. Saiba separar as coisas e não deixe os conflitos interferirem na relação das crianças com qualquer uma das partes. Incitar sentimentos e fazer com que os filhos tomem lados é manipular, e só torna a situação mais complexa e dolorida para eles.

Adaptação e apoio conjunto

É importante ter em mente que a adaptação não é um processo linear. Existem etapas a serem superadas e em meio a elas, inúmeras reações podem emergir.

Nesse contexto, o apoio conjunto por parte dos pais torna-se fundamental para lidar com as variações, visto que a presença mútua e alinhada auxilia os pequenos a enxergarem a separação não como perda, mas sim como um novo cenário: saudável e sem conflitos.

O que podemos tirar de tudo isso?

Apesar de delicado, o divórcio é um momento de adaptação coletiva e amadurecimento profundo, sendo ele um dos primeiros contatos dos pequenos com um cenário de grande mudança – acima de seu controle ou querer.

Nesse momento, a orientação é peça fundamental. Por parte dos pais e, inclusive, valendo o apelo à ajuda psicológica profissional, o suporte é imprescindível para que as crianças consigam lidar e aprender com a situação, além de tornar todo processo muito mais leve, saudável e produtivo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu