fbpx

Combatendo o bullying dentro de casa!


Dentre os mais diversos estudos que se referem ao tema ‘bullying’, o ambiente de casa e as relações familiares são apontados como fatores determinantes para moldar o comportamento das crianças e adolescentes.  

Tendo isso em vista, fizemos uma coletânea sobre esses fatores com intuito de auxiliar os pais a combaterem a emergência de comportamentos agressivos de maneira leve e conjunta. Acompanhe os 5 tópicos principais sobre o assunto e suas práticas a seguir:

Interações familiares 

Como anda o ambiente dentro de casa? Pesquisas indicam que a incidência de brigas constantes, comportamentos agressivos, intolerância e a falta de comunicação dentro de casa ajudam a desenvolver uma tensão negativa e prejudicial no que refere-se à formação da identidade infantil.

Dessa maneira, prezar por bons momentos em família torna-se uma excelente prática para estimular a harmonia dentro de casa. Uma boa dica é fazer programas familiares. Que tal fazer um piquenique, brincar ao ar livre, passear ou quem sabe uma maratona de filmes? 

Compreensão  

Um outro fator que merece atenção é a comunicação. A conversa é um passo importante para conseguir acessar as crianças nas suas mais diversas questões. Portanto, fazê-la de maneira compreensiva e integrada, ou seja, deixando a intolerância e a imposição de lado e prezando pela troca de ideias é essencial para que as crianças: 

– Encontrem caminhos de comunicação e confiança para se abrirem. 

– Aprendam a estabelecer diálogos saudáveis com outras pessoas. 

Demonstrações de afeto 

Muito mais do que o carinho em sua forma física, o afeto em termos de cuidado e demonstração de acolhimento torna-se uma arma poderosa para auxiliar na educação das crianças.

Retomando os tópicos acima, os bons momentos em família, desde passeios até simples conversas entre pais e filhos contribuem para despertar sentimentos positivos no coração dos pequenos, acendendo virtudes como a empatia e a resiliência.

Motivação, respeito e diversidade 

O papel do incentivo dentro de casa é fundamental para ajudar as crianças nos mais diversos aspectos, e o autoconhecimento é um deles. 

Conhecendo-se, os pequenos são levados a descobrir e entender suas forças, habilidades, defeitos e vulnerabilidades de maneira conjunta, compreendendo que as falhas também fazem parte de ser humano. É o que chamamos de inteligência socioemocional!

Dessa maneira, trabalhar cada característica própria de maneira a entendê-la e incentivá-la é também trabalhar as diferenças. E positivamente! Dessa forma, contribui-se para tornar as relações cada vez mais humanas e dotadas de respeito, enfraquecendo julgamentos negativos e dando espaço para interpretações construtivas do ‘ser diferente’. 

Redes sociais  

O ‘cyberbullying’’ é, também, uma forma crescente de agressão.  O anonimato dá certa sensação de poder para quem o usa, desconsiderando as possíveis consequências. Portanto, procurar acompanhar o que as crianças fazem na internet, conscientizando-as que ‘cada ação tem uma reação’, é fundamental para controlar condutas, reforçando os limites básicos para a convivência digital e da vida real.

Conclusão

O bullying existe, é fato. É uma agressão grave e seu filho pode fazer parte disso. No entanto, existem maneiras saudáveis de combater essa realidade. Atitudes básicas que demonstrem o mínimo de suporte, incentivo e posicionamento dos pais são essenciais para formar seres humanos conscientes e respeitosos.

Afinal, o comportamento aprendido em casa é a base para a conduta em sociedade.  Sem contar que o bullying é uma via de mão dupla e a atuação da família é essencial para os seus dois casos: quando se é vítima e quando se é agressor. 

Estar próximo é primordial. Fique sempre atento! 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu