fbpx

Um mundo melhor precisa de… Empatia!


Um mundo melhor precisa de… Empatia!

Um mundo melhor precisa de… Empatia! E nós, pais e mães, podemos ajudar nossos filhos e filhas a desenvolver essa qualidade tão necessária no mundo de hoje.

Com empatia, nossos filhos e filhas serão capazes de administrar melhor as adversidades naturais da vida. Consequentemente, terão uma atuação mais positiva diante de dificuldades, não apenas as deles mesmos, mas também as das pessoas com quem eles vão conviver.

Com essa habilidade, nossos filhos e filhas podem contribuir de maneira mais assertiva, portanto, para a construção de um futuro melhor.

Posteriormente à série que iniciamos na semana passada, com o texto “Seja a mudança que você quer no mundo”, hoje vamos conversar sobre Empatia. E descobrir como os métodos metacognitivos do Programa MenteInovadora podem nos auxiliar no desenvolvimento dessa habilidade tão importante.

O que é empatia?

A empatia é a habilidade de nos colocarmos no lugar do outro, e assim, reconhecemos e respeitamos a dor que outras pessoas sentem e a maneira como elas enxergam uma determinada situação. Dessa forma, ela nos permite, na prática, sentir e compreender as perspectivas, emoções, ações e reações alheias.

Segundo a psicologia, existem três tipos de empatia:

  1. Cognitiva: permite o entendimento do ponto de vista do outro.
  2. Emocional: compartilhamos os sentimentos vividos pelo outro.
  3. Compassiva: é uma evolução das duas anteriores, uma vez que nos permite ir além da compreensão, tanto cognitiva quanto emocional, para entar no campo da ação, oferecendo auxílio para atender às necessidades alheias.
Como desenvolver empatia?

Uma pessoa empática é aquela que conhece bem seus pontos fortes e aqueles em que pode se desenvolver, e assim sabe reconhecer e lidar com as próprias emoções.

  1. Um primeiro ponto para conquistar a habilidade da empatia, portanto, é desenvolver o autoconhecimento.
  • Outro ponto importante é aprender a ouvir com atenção à outra pessoa, interpretando tanto quanto a linguagem verbal, com a não-verbal – gestos, entonação, expressão… Lembre-se: o corpo fala tanto quanto a voz.
  • Interessar-se verdadeiramente pelo que o outro está dizendo é fundamental para que assim se desenvolva a capacidade de se colocar no lugar da pessoa. E você só se interessa se, ao invés de apenas ouvir, fizer perguntas para trazer novos detalhes e pontos de vista sobre o que está sendo conversado.
  • Uma pessoa só consegue ser empática se for capaz de ouvir sem julgar o outro pelos próprios valores e crenças. Julgamento nada mais do que uma projeção de suas próprias perspectivas sobre o outro, o que o impede de ver o outro como ele realmente é.
Como ensinar empatia na prática?

Essa é a pergunta de 1 milhão de dólares. A resposta, portanto, não é simples.

Felizmente, a empatia é uma habilidade socioemocional e, portanto, é amplamente trabalhada pelos Métodos Metacognitivos do Programa MenteInovadora, da Mind Lab.

Para promover o autoconhecimento, listado nos pontos acima, o Método Metacognitivo mais indicado é o do Espelho, sobre o qual falamos com mais detalhes neste outro post. Não deixe de ler.

Para desenvolver os outros três pontos, vamos explorar hoje as qualidades de outro método: o das Aves Migratórias.

Método das Aves Migratórias

O Método Metacognitivo das Aves Migratórias é aquele que nos permite desenvolver as habilidades de harmonia e cooperação.

Trabalhado como uma ferramenta de desenvolvimento socioemocional para estimular o aprendizado do trabalho em grupo, ele tem, entre as habilidades priorizadas, duas que podem ser de grande utilidade no desenvolvimento da empatia:

– Estar atento às necessidades e potencialidades de cada um.

– Buscar o equilíbrio entre objetivos individuais e objetivos coletivos.

Em outras palavras, em suas etapas de desenvolvimento, além de nos ensinar a trabalhar em grupo, o Método das Aves Migratórias nos ajuda:

­– Desenvolver as capacidades de ouvir atentamente;

– Interessar-se genuinamente pelas necessidades do outro; e

– Tomar decisões e agir no sentido de atender às necessidades do outro, buscando o equilíbrio entre as necessidades individuais e as coletivas. O equilíbrio entre a satisfação dos objetivos do grupo e dos objetivos individuais é chave para garantir a cooperação e a harmonia.

Para finalizar

Dessa forma, ao desenvolver a habilidade da empatia em seu filho ou filha, você está contribuindo ativamente para mudar o futuro por meio da educação.

Com o apoio dos Métodos Metacognitivos do Programa MenteInovadora, você pode aprender a fazer muito mais pela transformação da sociedade educando o seu filho ou filha de maneira mais solidária e igualmente empática.

Continue conosco nas próximas semanas para aprender como outros Métodos Metacognitivos podem ajudar na transformação da sociedade. Não perca!

Que tal ensinar seu filho a compreender a dor do próximo e a trabalhar em equipe para atacar problemas coletivos? Vamos indicar o uso do método Aves Migratórias para desenvolver essa habilidade.

Um mundo melhor precisa de… Empatia!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu