fbpx

O que esperar do seu filho


O que esperar do seu filho… E como guiar o desenvolvimento dele! Quem tem filhos, já sabe. Em cada fase, é uma novidade. Sempre cercada de muita energia, muita diversão e bagunça que não acaba mais! No bom sentido, é claro. 😉

Qual é nosso papel, como responsáveis, diante do desenvolvimento de uma criança? Estamos preparados para canalizar toda essa energia e criatividade para proporcionar um desenvolvimento pleno?

Hoje iniciamos uma série sobre o que esperar de seu filho em cada fase da vida. E, principalmente, como guiar o desenvolvimento para que ele possa aprender sempre mais!

Os artigos que publicaremos aqui são baseados no conhecimento acumulado pela Mind Lab ao longo de 27 anos. Sempre liderando pesquisas e desenvolvimento de tecnologias educacionais inovadoras com o intuito de aprimorar habilidades e competências cognitivas, sociais, emocionais e éticas.

Todo esse conhecimento embasa o Material Pedagógico 2021 da Mind Lab. Em que as famílias dos alunos do Programa MenteInovadora são orientadas para que aproveitem melhor os jogos e metodologia ali propostos.

Para iniciar a nossa série, falaremos sobre o que esperar da criança aos 4 anos de idade!

Coordenação motora

Nesta fase, seu filho coordena melhor os movimentos do corpo. Além de conquistar independência nas brincadeiras e em algumas tarefas para as quais ele, antes, precisava de ajuda. Como por exemplo: banho, vestir as roupas e escolher a brincadeira. Ele também brinca melhor com outras crianças, divide seus brinquedos e demonstra grande interesse por jogos imaginários.

Descoberta do outro

Essa descoberta do outro desperta a criança para a diversidade. A conquista da autonomia mostra que, no mundo, podemos estar sozinhos em alguns momentos, enquanto atuamos em grupos em outros momentos.

Como você pode guiá-lo nesse desenvolvimento?

Essa nova interação com o mundo desperta a criança para as diferenças que existem nele. Elas precisam, portanto, de apoio da família para aprender a respeitar e a valorizar essa diversidade. Reforce a ideia, em conversas casuais, sobre como cada um de nós é um ser único. Porem, ao mesmo tempo, temos tantas coisas boas em comum! Temos nosso próprio jeito, nossas características pessoais. Mas todos, com nossas diferenças, contribuímos para o mundo em que vivemos. E viva a diversidade! Que bom que todos somos diferentes e que gostamos de coisas diferentes!

Respeito

Para que a criança desenvolva a percepção, o respeito e valorize a diversidade, precisa aprender a lidar com limites e regras na relação com o outro e com o mundo. Nós, pais e mães, temos a responsabilidade de deixar claro para eles como o mundo se organiza e de que forma nos relacionamos com os outros de forma saudável. Nesta idade, os parâmetros externos são os balizadores para que a criança se organize internamente.

Emoções envolvidas na autonomia

A descoberta de que pode estar sozinha, em algumas situações, exige que a criança aprenda afinal a lidar com as emoções envolvidas nessa autonomia. Ela precisa aprender a estar só, ou seja, consigo mesma. Nós, como família, precisamos propiciar contudo esse tipo de experiência.  Quanto maior a naturalidade com que apresentamos essa dualidade – estar só, e estar com outras pessoas –, decerto maior será a inserção da criança na vida social mais tarde. A família pode ajudá-la a cooperar na convivência com os outros por meio de pequenas tarefas domésticas compartilhadas. Que ajudam, por exemplo, a desenvolver a autoestima, os laços afetivos e o trabalho em equipe.

Na próxima semana, o que esperar do seu filho aos 5 anos de idade! Até lá!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu