fbpx

Habilidades do jogo para a vida


Ao impor desafios, os jogos de raciocínio ensinam nossos pequenos a encarar vitórias e derrotas com naturalidade.

Quando bem planejadas, as atividades lúdicas podem ser uma ótima aliada nos ensinamentos de convivência em grupo e resiliência, indo muito além das função de passatempo.

Viver em sociedade significa lidar com regras o tempo todo e  em família não é diferente. Mas será que desde pequeno é preciso conviver com normas? Quando se avaliam os benefícios da Metodologia Mind Lab, a resposta fica clara: sim.

Os jogos de regras, aqueles que se jogam em grupo segundo normas preestabelecidas e visando um objetivo, são importantes na educação. Além de mostrar que as restrições podem representar desafios divertidos, eles desenvolvem questões importantes, como a adequação a limites, a cooperação e a competição.

Como ajudá-los a lidar com as frustrações?

Ao jogar com os pequenos, muitas vezes eles não têm consciência da competição. Ainda não é claro que, para um ganhar, outro deve perder. É normal, portanto, que a criança diga que ganhou no final. A percepção de que existe um vencedor vem aos poucos, e é papel dos pais intervir apenas questionando sobre o objetivo do jogo e se todos chegaram a ele.

Quando a criança passa a identificar a vitória e a derrota, outras questões se colocam. É natural que ela queira ganhar e, para que isso aconteça, fatores como sorte, habilidades específicas e estratégia entram em cena.

Introduzir jogos que demandem diferentes capacidades (domínio do raciocínio matemático, conhecimento do alfabeto, desenvolvimento motor etc.) é importante, pois os pequenos notam que em alguns casos vencerão com mais facilidade e outros que não dominam tão bem.

Ao perceber a condição de ganhador e perdedor como transitória, fica mais fácil aceitar a derrota e, no caso de vitória, não desrespeitar quem perdeu.

Muitos pais têm receio de propor jogos de regras por temer o sentimento de fracasso e frustração, mas o ganhar e o perder ainda não carregam nessa fase o mesmo valor que têm para os adultos.

Respeitar às regras

Por vezes, uma das tarefas mais complexas no processo de educar uma criança é a parte da disciplina. “Por que eu tenho que seguir regras?”, eles se perguntam.

E é fato que essa noção não se cria da noite para o dia. Isso vem com a maturidade. No entanto, o contato com os jogos é uma excelente maneira de colocar na cabeça dos pequenos que regras são, na realidade, diretrizes que guiam as nossas ações.

As próprias crianças muitas vezes se encarregam de cobrar o uso delas durante o jogo. Os combinados são aceitos pelo prazer de estar realizando uma atividade junto com os pais.

É normal que a garotada esteja mais voltada para a própria jogada, ainda não antecipa a do colega e nem prevê os próximos passos. À medida que se familiariza com as regras, a criança desenvolve uma visão mais geral e percebe que isso ajuda a dominar os truques e jogar melhor.

Relembrando o Método da Escada, aplicado em sala de aula pela nossa Metodologia, todo jogo ocorre em etapas. E para conseguirmos passar para a próxima fase com êxito, é necessário segui-las, com todas as suas respectivas regras e determinações.

Estímulo do coletivo 

O respeito e o funcionamento coletivo são trabalhados de maneira eficiente quando o assunto é trabalho em equipe. Através dos jogos em grupo é possível exercitar a capacidade da criançada de:

– Articular as ideias de modo a contemplar todas as sugestões dadas. 
– Respeitar o momento de todos.
– Ao observar as estratégias do outro, incrementar as suas próprias, de forma a buscar soluções ainda mais criativas em função do objetivo principal.
– Aprender a incluir o outro e a si mesmo em um momento coletivo.

“As aves, em busca das suas metas, migram em sintonia e de forma harmônica; o Método das Aves Migratórias nos permite entender, valorizar, potencializar e respeitar as diferenças dos integrantes do time.” (Método das Aves Migratórias – Mind Lab)

O que podemos tirar de tudo isso?

Base principal da Metodologia Mind Lab, o uso do lúdico em função do aprendizado tem se mostrado cada vez mais eficiente em tornar nossas crianças mais humanas e desenvolvidas.

Afinal, é na infância que começa o aprendizado. E qual a melhor maneira de se ensinar na infância se não utilizando do artifício que os pequenos mais gostam? A diversão ensina! E os jogos de raciocínio apresentam ganho imenso não só individual, como também para um convívio mais saudável em sociedade. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu