fbpx

Chegou a hora de voltar à escola?


Chegou a hora de voltar à escola? As famílias ainda são rondadas por muita insegurança. A medida que as escolas reabrem em todo o Brasil.

Afinal, é seguro mandar os filhos de volta para as aulas presenciais? Ou seria melhor esperar, uma vez que o ano letivo já está no final?

Em resumo não há resposta pronta para essa questão. Por um simples fator: ela esbarrar no conjunto de crenças e valores individuais de cada núcleo familiar.

Seja como for, alguns dados podem ajudar a formar um quadro mais objetivo do problema:

Volta às aulas ao redor do mundo

Embora alguns países como África do Sul e Israel tenham tido problemas mais sérios de contaminação. Na maioria dos lugares onde as escolas retomaram as aulas presenciais o índice de contaminação dentro da comunidade escolar não aumentou. Na cidade de Nova York, o ano letivo começou com aulas presenciais em setembro. O sistema escolar testou aleatoriamente 16.348 colaboradores e estudantes. Como resultado, apenas 20 trabalhadores e 8 estudantes haviam testado positivo três semanas após o reinício da aulas.

Protocolos são necessários

Certamente o que os casos de Nova York e Israel, juntos, nos mostram é que protocolos rígidos são fundamentais. Enquanto a metrópole americana observa todas as regras sanitárias, o país do Oriente Médio relaxou as normas. Logo depois de uma onda de calor atingir Jerusalém, em junho, foi liberado a utilização dos equipamentos de ar condicionado. Retirando a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos alunos. Qualquer volta à escola, portanto, só será segura se todos se comprometerem com os protocolos.

A convivência é importante

Do ponto de vista cognitivo, o ano letivo foi equacionado de maneira mais ou menos satisfatória. Dependendo das realidades de cada escola e comunidade, certamente algum atendimento com conteúdo foi proporcionado à distância. Essa questão, por si só, não justificaria uma retomada presencial. Especialmente a pouco mais de um mês das férias de verão. Um outro aspecto fundamental da escola, porém, não pode ser suprido pelos ambientes virtuais. A convivência. Conforme explicamos neste outro post sobre homeschooling. A escola desempenha papel insubstituível na formação de valores democráticos e no aprendizado do convívio com as diferenças.

As habilidades socioemocionais

Esse é outro aspecto em que o papel da escola é preponderante. Embora as famílias tenham grande peso no desenvolvimento das habilidades socioemocionais. É no ambiente escolar que capacidades importantes são desenvolvidas. Tais como as de resolver conflitos, analisar e solucionar problemas, ser resiliente, empático e responsável. De forma mais estruturada. Especialmente nesse momento. Em que nos é exigido tanta capacidade de adaptação e de resistência ao estresse.

Não há uma resposta pronta para a pergunta do título. Cada família tirará as suas conclusões. Uma coisa, porém, deve estar no horizonte: não podemos nos esquecer de que a escola sempre terá um papel fundamental. Como instituição para formação de um mundo e de sociedades melhores. Sem escolas, sem professores, não há futuro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu