fbpx

7 dicas contra ansiedade infantil


7 dicas contra ansiedade infantil. O início do ano letivo, com a retomada gradual das aulas presenciais, pode se tornar um fator de preocupação para muita gente, por conseqüência dos números de contágio e mortes por Covid-19 voltando a subir em todo o Brasil.

Até aí, tudo normal. Ninguém esperava mesmo que pais e mães estivessem, de forma geral, 100% seguros sobre a volta às escolas antes do controle completo da pandemia.

O problema, porém, é quando esse medo passa para as crianças. Basicamente, porque ele pode desencadear um quadro de ansiedade infantil nada saudável para os pequenos.

De forma geral, a ansiedade aumentou consideravelmente no mundo. Segundo uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela Associação Americana de Psiquiatria, em resumo, nada menos do que três quartos dos adultos declararam sentir grande ansiedade em relação à saúde desde o início da pandemia. O aumento desse índice específico em 2020 foi de 9 pontos percentuais em relação a 2019, segundo o estudo.

O percentual de americanos que se declararam mais ansiosos em 2020 em relação a 2019 foi de 62%. Certamente um salto, levando-se em consideração que nos anos anteriores, esse número gravitava entre 32% e 39%.

A ansiedade está aí para todos, mas é possível ajudar nossos filhos a se manterem em níveis moderados. Confira algumas dicas de como lidar com a questão:

Preste atenção aos assuntos tratados na frente deles

Não se trata de esconder nada, mas as crianças pequenas ainda não conquistaram maturidade para lidar com certas informações. Portanto, evite conversas detalhadas sobre números trágicos relacionados à Covid-19 na frente delas.

Não tente negar a realidade

Mesmo que você não fale sobre o tema na frente delas, as crianças sabem o que se passa. As restrições de mobilidade, o afastamento dos avós, tudo isso conta a elas uma história dos riscos associados à pandemia. Portanto, se elas trouxerem o assunto, não tente negá-lo. Converse com naturalidade, mostrando confiança e sem se aprofundar demais em detalhes que não são adequados para a idade.

Reconheça seus medos e trateos

Nós, como pais e mães, precisamos entender que nossos medos e ansiedades passam para as crianças. Reconhecer como nos sentimos diante da ameaça da pandemia e encontrar caminhos para lidar com nossas ansiedades é um passo importante para acalmar nossos filhos.

Ouça os medos deles

Uma criança que se sinta insegura e ansiosa em relação à própria saúde pode encontrar conforto em adultos que ouvem o que elas têm a dizer, prestam atenção ao medo que ela está trazendo, e cuidam dela. Passe essa mensagem de que você está atento e está fazendo o seu melhor para manter seus filhos seguros.

Crie soluções compartilhadas

Pergunta ao seu filho ou filha como ele ou ela gostaria de lidar com a insegurança. Descobrir juntos maneiras de garantir a segurança de todos reforça a autoconfiança das crianças.

Relaxem em família

Práticas de ioga em família, meditação, jogo de tabuleiro… Imagine atividades que podem desligá-los por alguns instantes das tensões do dia a dia da pandemia.

Procure ajuda profissional

Se a ansiedade de seu filho ou filha aumentar a ponto de atrapalhar a vida cotidiana, com alterações no sono, na alimentação ou a recusa de ir para a escola, por exemplo, você deve buscar ajuda médica profissional. Inicia com uma consulta ao pediatra. Ele ou ela será a pessoa mais indicada para avaliar a real amplitude do problema.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu