fbpx

Habilidades socioemocionais que crianças e adolescentes desenvolvem na escola


Um dos principais benefícios que a chamada “vivência escolar” traz é a troca de experiências. Além do aprendizado teórico de disciplinas básicas, a escola agrega, e muito, para o crescimento e formação dos jovens, desenvolvendo inúmeras habilidades socioemocionais, as quais são essenciais para se viver em sociedade e já estão, inclusive, contempladas na BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Qual o papel da escola nesse processo?

A educação, a escola e as habilidades socioemocionais estão fortemente ligadas a partir de um ponto chave: a (con)vivência. Por ser um conjunto de práticas, a educação expande-se para muito além do conteúdo cobrado em exames e lições de casa, tornando-se um processo muito mais abrangente e de diversas etapas.

Os livros, as lousas e os professores ensinam muito mais do que o valor dos números ou o significado das palavras, fazendo do ambiente escolar a fonte principal de aprendizado para que os alunos, desde cedo, estejam aptos a solucionar questões dentro e fora das provas. 

A escola explora o educar através da experimentação. A imprevisibilidade de um espaço coletivo traz para os pequenos a sensação real do que é viver. Nas palavras da Diretora Pedagógica da Mind Lab*, Sandra Garcia: “É por meio da vivência cotidiana que elas, as crianças, aprendem a estar no mundo e dão os primeiros passos para a construção de uma identidade própria.”

E é o ambiente escolar o responsável por proporcionar essa vivência coletiva apresentando para as crianças a existência das diferenças em suas mais diversas instâncias, bem como sua fascinante riqueza. 

* A Mind Lab é pioneira no desenvolvimento de habilidades sociais, emocionais, cognitivas e éticas de forma integrada.

O papel do professor no ambiente escolar 

Além dos colegas, outra figura de importância dentro do ambiente escolar é a do professor. Atuando como mediador da aprendizagem dos alunos, é ele quem dá voz aos livros, auxiliando os pequenos a transformar o conhecimento em experiência.

Por meio das aulas, com suas dinâmicas específicas e didáticas próprias, os professores exploram diferentes maneiras de não só passar o conteúdo, mas também ensinar as crianças e os adolescentes a utilizarem esse conhecimento com autonomia, e a caminharem com suas próprias pernas. 

Cada aula tem sua magia e temática específicas, capazes de trazer conhecimentos novos e instigando, também, os pequenos a desenvolverem algumas habilidades próprias, como: 

– Interpretação de cada aula e dinâmica

– Capacidade de questionar  

– Habilidade para falar em público 

– Senso de coletividade  

– Saber esperar e respeitar sua vez de falar  

– Lidar com a divergência de opiniões 

O que podemos tirar de tudo isso?

Em um cenário onde, dadas as reformas políticas, foram sancionadas MPs que legislam e incentivam o ensino domiciliar, é importante trazer os benefícios da vivência escolar para que se entenda com maior propriedade a influência da sala de aula para o desenvolvimento infantil.

Considerando uma realidade que visa, cada vez mais, o individual, faz-se essencial desenvolver desde cedo a capacidade de não só conviver em grupo, mas também respeitar esse mesmo grupo e toda a sua diversidade.

Ao se partilhar um mesmo ambiente, habilidades cognitivas e socioemocionais fundamentais tais como compreender, aceitar, questionar, respeitar e construir, são colocadas em prática de maneira conjunta, interagindo entre si e melhorando a capacidade dos pequenos de se relacionarem dentro e fora das escolas.

Criar o senso de coletividade é desenvolver habilidades socioemocionais que ajudam a desenvolver jovens-cidadãos conscientes, éticos, empáticos, respeitosos e, acima de tudo, humanos. Afinal, educar transforma!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu