fbpx

Devo mandar meus filhos para a escola?


Devo mandar meus filhos para a escola? A pergunta vem atormentando muitas famílias desde que o vírus causador da Covid-19 acelerou novamente as transmissões, internações e mortes no Brasil. Ao mesmo tempo em que enxergam a necessidade de convivência e de presença no espaço escolar, pais e mães ficam temerosos de enviar seus filhos e filhas para salas de aula fechadas, onde terão contato com outras pessoas.

Afinal, o que é melhor? Ficar seguro contra o vírus, mas no atendimento remoto? Ou assumir algum risco pela convivência e por uma educação presencial com maior qualidade?

Certamente não existe resposta pronta. Mas para lidar com essa questão, você vai precisar ativar as suas habilidades socioemocionais de gerenciamento de risco, análise de problema, foco na solução e tomada de decisão.

Confira contudo como os métodos metacognitivos do programa MenteInovadora podem ajudá-lo:

Método do Semáforo

Ele é sempre o primeiro diante de qualquer situação que exija uma tomada de decisão. Esse método nos ensina a parar, analisar a situação e só então agir. Então, acione a luz vermelha e vamos para o próximo método metacognitivo.

Método do Detetive

Nos ensina a investigar um problema para ter elementos em que possamos nos basear antes de tomar a decisão. Pronto para uma pequena tarefa de detetive? Então investigue com cuidado e responda às seguintes perguntas:

  1. Como é a taxa de transmissão do coronavírus entre crianças?
  2. Foram elaboradas e implementadas as medidas de segurança na sua escola?
  3. Como estão o nível de ocupação de leitos e as taxas de novos casos na sua cidade?
  4. Você tem pessoas do grupo de risco em contato constante com você e seus filhos?
  5. Seus filhos se enquadram em algum grupo de risco?
  6. Qual o nível de qualidade da educação remota que a escola de seus filhos oferece?
  7. Como seu filho atravessou o confinamento no ano passado e quais ganhos ele pode ter com a volta às aulas presenciais?
Método do Espelho

Enquanto investiga os pontos acima, use este método que nos ensina a importância do autoconhecimento e responda com franqueza: como você se sente em relação ao coronavírus e aos riscos que ele traz para a saúde de seus filhos e de sua família? É importante medir o seu nível de medo para poder dosar a influência desse componente na sua decisão final. Tanto o excesso, quanto a absoluta falta de medo podem levar a decisões precipitadas, que talvez não sejam as melhores.

Método do Filtro

Neste ponto, nós já estamos acionando a luz amarela do Semáforo, que marca o início da análise do problema. Com os levantamentos que você fez sobre a doença e com o conhecimento dos seus sentimentos em relação a ela, filtre dados que não contribuem para uma decisão e foque no que realmente pode ajudá-lo a construir uma solução.

Método das aves migratórias

Este método vai ser bem útil se a sua tendência for por enviar seus filhos para a escola. Nele, aprendemos a trabalhar em equipe, cada um assumindo a sua tarefa para que todos conquistem um objetivo comum. Converse com a direção da escola, professores, outras famílias das salas de seus filhos sobre a importância de todos assumirem compromissos com as medidas de segurança. Se cada um fizer a sua parte, todos juntos serão capazes de diminuir os riscos de contágio no ambiente escolar.

Com esses métodos para abordar o problema, você tem chances de tomar uma decisão melhor considerando a sua realidade e as reais necessidades da sua família.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu