fbpx

Para se reconectar ao mundo real!


Para se reconectar ao mundo real! Desde o início da pandemia de Covid-19, em março de 2020, adultos, jovens e crianças passaram a viver mais tempo do que gostariam em espaços fechados. O contato das crianças com as telas aumentou muito por conta do fechamento das escolas e da migração da educação para o modelo remoto.

Com isso, é natural que muitas crianças e jovens, e até mesmo nós, adultos, tenhamos perdido um pouco da conexão com o mundo físico e o ambiente externo.

Reconectar-se ao mundo real, porém, é extremamente importante. Por diversos motivos. Especialmente para crianças e jovens em fase de desenvolvimento. Uma das maneiras mais eficientes de se reconectar ao mundo real é por meio das brincadeiras na natureza.

A Sociedade Brasileira de Pediatria elenca inúmeros benefícios para a saúde de se brincar e aprender na natureza. Entre eles, estão o combate à obesidade, ao sedentarismo, à hiperatividade, à baixa motricidade e até à miopia.

Além dos benefícios à saúde, a conexão com a natureza cria condições para que a criança explore o seu lado cientista. Interagindo com o mundo real, tecendo hipóteses e comprovando-as na prática, ela aprende com a natureza. E passa a entender que também faz parte dela, o que ajuda a desenvolver a inteligência natural.

Agora que a vacinação avançou e a gente já pode voltar aos espaços abertos com maior segurança, que tal estimular seu filho ou filha a se reconectar com o mundo real?

Confira a seguir 5 dicas de brincadeiras com a Natureza para promover essa reconexão:

Arqueólogos na praia

Agora que o verão está voltando, que tal inventar uma caça ao tesouro diferente na praia? A brincadeira é muito simples, mas vai garantir bons momentos de interação com a areia. Delimite um espaço na praia para ser o “sítio arqueológico”. Com uma pazinha, enterre ali diversos “tesouros”, sem que as crianças vejam onde você os escondeu. Podem ser conchas, pedrinhas coloridas, pequenos brinquedos de areia, insetos de plástico, etc. A quantidade e o tamanho dos itens, bem como a área delimitada, podem variar de acordo com o número e a idade das crianças. Quanto mais velhas, maior pode ser a complexidade. Depois, traga as crianças e explique que elas devem encontrar os tesouros cavando a areia dentro daquele espaço.

Relógio de sol

Essa brincadeira é muito simples e estimula a criatividade e a investigação científica. Tudo o que você vai precisar são 12 conchinhas e um graveto reto de aproximadamente 60 centímetros. Também é recomendável que você pesquise um pouco sobre a história do relógio de sol e o seu funcionamento, porque a brincadeira vai despertar muitas dúvidas e perguntas nos pequenos cientistas. Cada conchinha vai representar um número do relógio. Escolha uma hora cheia para marcar o primeiro ponto. Por exemplo, 7 horas da manhã. Coloque uma conchinha no ponto exato em que está a sombra. Depois, a cada hora cheia, volte com as crianças ao local e marque um novo ponto. Às 18 horas, vocês terão o relógio pronto. O relógio, claro, só funciona durante o dia, enquanto temos a luz do sol. A brincadeira pode ser adaptada para o jardim de casa.

Brincando com fogo

Para esta brincadeira, você vai precisar de folhas secas, de uma lupa com lente de aumento e de um belo dia de sol. A ideia é usar a lupa para concentrar os raios de sol sobre um ponto da folha seca e ver o que acontece com ela. Experimente fazer o mesmo em outros materiais, como folha de papel, de jornal, graveto seco. Estimule as crianças a observar os diferentes efeitos e a tecer hipóteses sobre por que o resultado é diferente.

Chuva de folhas

Reúna no jardim um punhado de folhas secas e jogue-as para o ar, deixando que caiam sobre as crianças. É uma brincadeira simples que estimula os sentidos do tato e da audição, em contato com as folhas. Se você conseguir uma pilha bem grande de folhas, brinque de caminhar sobre elas ou transformá-las num colchão em que a criança pode se jogar.

Exploradores da natureza

É uma espécie de caça-tesouros, mas a ideia não é encontrar prêmios para levar para casa. Monte previamente uma lista de elementos que as crianças devem localizar na natureza. Munidos de lupas de detetives, elas devem sair explorando uma área com um jardim, ou um parque, à procura dos objetos. Na lista podem constar, por exemplo: uma folha seca, uma pedrinha diferente, uma formiguinha carregando uma folha, um passarinho colorido, uma lagarta, uma flor, uma borboleta… Lembre de deixar bem claro: elas não devem recolher os elementos, basta observá-los e marcar na lista que o encontraram. Depois, vocês podem sentar em roda para que cada um conte algo que descobriu ao observar cada elemento.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu