fbpx

Qual o papel dos avós na educação dos seus filhos?


Com as exigências da carreira e trabalho, é comum ver crianças que são criadas, boa parte do tempo, pelos avós.

Essa costuma ser a escolha para os pais que não querem ou não podem optar pela creche ou babá. Mesmo quando alguma destas opções são válidas, é natural que os avós tenham alguma convivência relevante na criação dos netos. Muitas vezes, acontece no período de férias escolares. De qualquer forma, sempre existe o dilema de com quem deixar seus filhos nos períodos de ausência.

Por outro lado, os pais também se veem receosos de que seus filhos não recebam a educação familiar adequada. Até porque uma das principais missões é justamente a de tentar dar uma educação melhor para as crianças do que eles próprios receberam dessas mesmas pessoas.

A diferença é que devido à experiência e à troca de papéis, essa nova relação pode ser bem diferente. Separamos aqui alguns pontos que representam a essência do contato entre avós e netos.

 

Auxiliar na criação quando os pais não estão presentes

De forma objetiva, é claro que os avós podem ser uma opção conveniente para cuidar dos filhos quando é preciso. Só vale tomar cuidado para que os papéis não sejam confundidos.

Os pais continuam devendo educar as crianças e inclusive se alinhar com os avós sobre direcionamentos e regras. Assim, a criança não se sentirá tão confusa ou receberá uma educação contraditória.

Além do contato direto com os pequenos, os avós também podem fornecer dicas que auxiliem especialmente os pais de primeira viagem.

 

Acolhimento sem julgamentos

Se o amor de um pai e de uma mãe já é incondicional, o dos avós então, só que também conta com a diminuição da pressão e expectativas. Não à toa, algumas pessoas acreditam que os avós podem ter dificuldades de impor limites.

Considerando que eles já fizeram o papel de criar seus filhos e sabendo que a reponsabilidade é maior para os pais da criança, de fato é preciso se atentar aos excessos de permissões e mimos.

Ainda assim, os avós também representam um porto seguro e podem trazer para as crianças a sensação de acolhimento. Enquanto os pais tendem a se estressar com mais facilidade diante dos erros dos filhos, as posturas clássicas de proteção dos avós ajudam a lembrar do amor sem julgamentos.

Pode ser até que essas crianças se sintam mais abertas a compartilhar seus desafios com eles, conforme se sentem mais aceitas.

 

Trocas entre gerações

Outro ponto positivo nesse relacionamento entre duas gerações opostas, é a troca de aprendizagens e experiências. Enquanto os mais velhos podem ensinar o olhar sábio e mais tranquilo nessa fase da vida, os mais novos ajudam a trazer alegria e colorido à família.

Até mesmo nos afazeres práticos e cotidianos, essa troca se mostra válida, por exemplo, quando uma avó ensina seus netos a cozinhar e os netos a ensinam a mexer no celular.

É através dessas vivências que se aprende que os mais novos também ensinam os mais velhos e vice-versa.

 

Família unida!

Em geral, a presença dos avós é muito importante para reforçar o clima de união em família. Seja por um motivo, seja por outro, as crianças ganham a oportunidade de aprender a respeitar as diferenças desde pequenas. Além disso,  também podem apreciar os bons momentos de carinho únicos.

Além dos laços de afeto, que são essenciais para o desenvolvimento emocional das crianças, também se percebe a valorização das raízes e da história familiar!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu