fbpx

O desafio da alimentação


Manter uma alimentação saudável e garantir que ele seja bem recebido pelas crianças parecem duas metas inconciliáveis? Veja como os métodos metacognitivos do Programa MenteInovadora podem ajudar a superar essa barreira

A questão da alimentação das crianças, em condições normais, costuma representar um desafio para mães e pais em geral. Imagine então agora, durante o isolamento social. Uma pesquisa realizada pela Abbott Nutrition mostra que 51% das famílias brasileiras relatam dificuldades para garantir uma boa alimentação porque:           

  1. Os filhos comem pouco;
  2. Eles insistem sempre no mesmo tipo de alimento;
  3. Simplesmente não se interessam pela comida.

Talvez por essa dificuldade, muitas famílias adotem uma postura liberal durante as férias e deixem os filhos comerem livremente aquilo que quiserem. O problema é que, agora, as “férias” não têm prazo para acabar.

Como lidar então com esse problema? Esse é o tema da nossa próxima live da série Encontro Mind Lab em Família: em tempo de quarentena.

Vamos receber Camila Verdeja, mãe do Santiago e do Leo, e dona do portal gastronômico Gourmet JR, para uma hora de bate-papo em que aprenderemos a fugir de roubadas na cozinha, a variar o cardápio a melhorar a relação das crianças com a alimentação. Ela ainda vai compartilhar uma dica de atividade lúdica na cozinha.

Enquanto a live não chega, confira como os métodos metacognitivos do Programa MenteInovadora podem ajudar você nessa questão.

Método do Equilibrista

As medidas de isolamento social e o fechamento das escolas estão completando um mês. É uma situação nova para todos, cheia de desafios. Nesse contexto, o Método do Equilibrista nos ajuda a controlar as emoções para que possamos manter o equilíbrio na tomada de decisões. Sempre que uma emoção intensa o inclinar para um dos lados, respire fundo, resista à tentação de reagir e busque equilíbrio em emoções e pensamentos que o tragam de volta para o centro.

Método da Escada

Neste método, planejamos um passo de cada vez para conquistar um objetivo. No nosso caso, se a intenção é atrair o interesse das crianças para uma alimentação mais equilibrada e saudável, que inclua frutas, legumes e verduras, os degraus poderiam seguir uma ordem parecida com esta:

Preparem o alimento juntos – ao se envolver no preparo do alimento, a criança pode se sentir mais motivada e com isso, provar o que ela ajudou a fazer.

Envolva as crianças na arrumação da mesa – participar das tarefas da casa traz um aprendizado importante desde cedo. Arrumar a mesa pode ser uma forma de iniciar o ritual da alimentação, chamando o foco para a refeição.

Estimule a criança a fazer o próprio prato – decidir a quantidade e o que pretende comer ajuda a construir a autonomia e a entender os limites de quantidade e a necessidade de qualidade.

Mantenha as refeições principais – Café da manhã, almoço e jantar devem ser momentos sagrados, onde a refeição é equilibrada, e que sempre acontecem dentro da rotina da família. Os lanchinhos dos intervalos podem ser mais liberais em relação a guloseimas e, eventualmente, podem ser pulados.

Explique os benefícios dos alimentos – Não é necessário se aprofundar demais, mas é importante explicar à criança, enquanto ela se serve, a importância de determinados alimentos para o crescimento e a saúde dela.

Não perca a nossa próxima live, nesta quinta-feira (23/04), às 17h. Até lá!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu