fbpx

Coronavírus: como informar as crianças sobre a realidade do vírus?


Desde o fim de dezembro, um dos assuntos mais comentados ao redor do mundo é a doença respiratória causada pelo novo COVID-19, o famoso e polêmico “coronavírus”.

Principalmente por haver tantas informações, as famílias estão assustadas, com medo do vírus e sua propagação, e na busca incessante de todo tipo de prevenção.

O universo adulto atual está girando em torno desse assunto! Mas e as crianças, o que será que elas estão pensando sobre?

Apesar da pouca idade, com certeza elas imaginam que algo “estranho” vem acontecendo. Pois estão tendo, paralisação das aulas, reclusão em casa, incentivo a hábitos de higiene…muita coisa está diferente. E os nossos filhos percebem!

Por isso, diante de uma pandemia histórica que modificou boa parte da nossa rotina, é essencial que a comunicação seja a base de tudo para que os mais novos não sintam pânico frente a esse cenário e compreendam como lidar, de maneira saudável, com o distanciamento social e as mudanças temporárias em função da prevenção coletiva.

Como explicar para as crianças?

Precisamos, sim, inclui-los nas conversas para que eles possam, mesmo de maneira mais simplificada, entender o que é a doença, quais impactos ela vem causando e, o mais importante de tudo, quais são os cuidados necessários no dia a dia.

Com muita sinceridade e objetividade, os adultos devem sanar as dúvidas e apreensões das crianças sobre o assunto. Por isso, o uso do Método do Filtro, da metodologia Mind Lab, pode ser muito interessante nesse cenário de tanta informação para selecionar onde o foco de atenção deve permanecer.

Apesar da complicada situação que o COVID-19 vem causando, esse é o momento de focarmos na precaução evitando ao máximo a exposição como medida preventiva contra a sua propagação ainda maior.

Aproveitemos o contexto para, também, ensinarmos às crianças a importância de agir coletivamente pensando no outro, principalmente no grupo com maior índice de risco, que são os idosos.

O que as crianças devem saber para se prevenirem?

A transmissão do coronavírus é feita através da mucosa oral do nariz e dos olhos. Especialistas recomendam os mesmos cuidados tomados com outras doenças respiratórias para evitar o contágio pelo vírus:

– Lavar frequentemente as mãos e utilizar álcool em gel.

– Cobrir a boca com a parte de dentro do braço em caso de tosse e espirros.

– Evitar levar as mãos ao rosto, especialmente na região dos olhos, nariz e boca.

– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.

– Não compartilhar objetos de uso pessoal, acima de tudo talheres, pratos, copos e garrafas.

– Ao cumprimentar as pessoas, evitar contato físico, principalmente abraços, beijos e apertos de mão.

– Manter os ambientes bem ventilados.

– Sono e alimentação saudáveis também são aliados para manter a imunidade alta e dificultar o contágio pelo vírus.

Quais são os principais sintomas do coronavírus?

Fique atento para algum desses sintomas, sobretudo a idade: febre, cansaço, tosse seca, dores no corpo, congestão nasal, coriza, dor de garganta, falta de ar e diarreia.

Calma, pois o pânico não faz bem para as crianças!

Entrar em desespero não faz bem nem para os pais, em para os filhos. Por isso, só leve as crianças ao hospital ou faça testes se realmente for necessário.

Pensando no bem-estar coletivo, a dica mais eficaz no momento é: evite aglomerações com as crianças e prefira deixá-las em casa, assim diminui a margem de risco da propagação da doença.

É um momento de colaboração e juntos somos mais fortes! Vamos agir com consciência e empatia! #FicaEmCasa


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu