fbpx

Educação Socioemocional na escola


“Educação Socioemocional na escola: 5 motivos para matricular seu filho numa instituição preparada”. O desenvolvimento de habilidades essenciais para a vida é tão importante quanto o cognitivo para a realização plena de crianças e jovens.

O novo mundo que se desenha para as próximas décadas vai exigir das pessoas serem mais conectadas com o ambiente, com as pessoas que vivem ao seu redor, e com as próprias emoções.

Por isso, precisamos de uma escola verdadeiramente preocupada com a formação de seus alunos. Não podem ignorar a importância da Educação Socioemocional para o desenvolvimento pleno de suas crianças e jovens.

Confira a seguir 5 motivos para matricular seu filho ou filha numa instituição bem preparada para proporcionar a Educação Socioemocional. Assim, seu fulho ou sua filha terá o que precisa para se transformar num adulto mais preparado e mais realizado. Tanto na carreira profissional, quanto na vida pessoal:

1. Mais Harmonia

Bullying, conflitos, agressividade… Hoje em dia, todos esses problemas são cada vez mais comuns. Porem, encontram um ambiente desfavorável em instituições que trabalham com o foco na Educação Socioemocional. Isso acontece porque algumas das habilidades desenvolvidas na Educação Socioemocional são justamente a resolução de conflitos, a capacidade de diálogo, a proatividade, a empatia e a capacidade de escuta. Todas essas habilidades, além de serem essenciais para a vida, são de imenso valor na hora de enfrentar situações conflituosas. Não podemos fechar os olhos para o problema da violência no ambiente escolar, ou negar a existência desses fenômenos. As escolas que adotam a Educação Socioemocional os transformam, quando eles aparecem na instituição escolar, em ferramentas para o desenvolvimento de alunos e alunas.

2. Mais Saúde Emocional

Certamente trabalhar o desenvolvimento das habilidades para lidar com emoções transforma as escolas focadas na Educação Socioemocional em instituições naturalmente mais atentas à saúde emocional de seus alunos. Com espaços de escuta e acolhimento mais desenvolvidos. Dessa forma, essas instituições estimulam o olhar empático de toda a equipe para o desenvolvimento integral de seu filho ou filha. Assim, crianças e jovens atendidos por um programa bem estruturado de Educação Socioemocional lidam melhor com a frustração, aprendem a combater a ansiedade e desenvolvem o autoconhecimento e a autoconfiança. Habilidades que trarão um enorme diferencial na hora de enfrentar momentos cruciais como provas do Enem e de vestibulares, por exemplo.

3. Mais integração

A Educação Socioemocional entende o ambiente familiar também como um espaço educativo. Onde a prática do que é aprendido na escola ajuda a consolidar as aprendizagens e a transpô-la para a vida. Por isso, pais e mães são chamados a participar ativamente da vida escolar das crianças e jovens. Dessa forma, integram atividades como jogos de tabuleiro, por exemplo. O que ajuda a reforçar os comportamentos e estratégias para lidar com situações desafiadores que foram praticadas na escola. É uma oportunidade para que também você se desenvolva emocionalmente, enquanto se diverte e se aproxima de seu filho ou filha. Como relata a mãe Sara Regina dos Santos, mãe do Arthur, ex-aluno do Programa MenteInovadora, da Mind Lab. “Ele trazia os jogos para casa e a gente passou a jogar juntos, algo que não fazíamos desde que ele era pequeno, então foi um resgate importante para nós.”

4. Mais atualizada

Nenhuma escola pode se considerar plenamente adequada ao que preconiza a Base Nacional Comum Curricular se não trabalhar o desenvolvimento socioemocional de seus alunos. Ao instituir as Competências Gerais que se espera de jovens e crianças ao final de cada etapa da Educação Básica, a BNCC não apenas incluiu oficialmente, como também trouxe a Educação Socioemocional para uma posição de destaque no cenário da educação brasileira. Desde a sua aprovação, em 2017, qualquer escola que pretenda acatar a BNCC precisa adotar a promoção da Educação Socieomocional. E assim promover a educação integral de seus estudantes.

5. Mais realização

Afinal, grandes organizações mundiais, como a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), já admitem que é incompleta a ideia de sucesso atrelado unicamente à construção de uma carreira exitosa, com alta remuneração e acesso a bens materiais. Sim, essas coisas continuam sendo importantes para todos.

Mas para se sentir plenamente realizadas, as pessoas precisam conquistar algumas medidas de bem-estar que incluem mais conexões sociais, maior autoconhecimento, e desenvolvimento de valores universais, por exemplo, que as mantenham conectadas, tanto do ponto de vista social, quanto ambiental. E apenas as habilidades socioemocionais vão desenvolver de fato as ferramentas que seu filho ou filha precisará para ser uma pessoa plenamente realizada no futuro, tanto do ponto vista profissional – com bons empregos, remuneração e acesso a bens materiais –, quanto pessoal – sentindo-se felizes com a atuação no mundo e o trabalho que desempenham.

E aí, ainda resta alguma dúvida sobre a importância de matricular seu filho numa instituição que adote a Educação Sociemocional? Deixe seu comentário que a gente tenta esclarecer para você!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu