fbpx

O que os mais velhos podem aprender com as crianças?


Um ensina, outro aprende. Mas, nem sempre, essa é a lei natural das coisas. Na verdade, o fato é que o processo de aprendizado funciona como uma via de mão dupla com as crianças.

Embora acreditemos que os adultos devam servir de exemplo para os mais jovens e que já estamos fatigados de ensinamentos, isso não é verdade. Por vezes, as crianças nos ensinam mais do que podemos mensurar.

Separamos algumas lições dadas pelos pequenos que estão presentes em nosso cotidiano:

Não ter vergonha de dizer o que sente

Ao chegarmos na fase adulta, os sentimentos passam a ser parte secundária em nossas vidas. Na faculdade, trabalho e vida pessoal, costumamos nos atolar em obrigações e esquecer que o que realmente importa são as emoções e pessoas que passam por nossas vidas.

Para as crianças, por exemplo, dificilmente há emoção suprimida. Se estão felizes, riem, se estão tristes, choram e compartilham. Talvez, se não alimentássemos rancores e dividíssemos momentos alegres, seríamos pessoas mais leves e felizes.

A importância de compartilhar

É muito comum vermos em parquinhos e salas de aula crianças dividindo seus brinquedos. Esse, definitivamente, é um dos melhores ensinamentos propostos por elas.

Mas, pela inserção no mercado de trabalho, ou até competitividade em situações de convívio social e amigável, os adultos tendem a ser egoístas. A ideia de se destacar e ‘sair por cima’ entre tantas outras pessoas faz nossos olhos brilharem.

Relação com o dinheiro

Acredite se quiser, mas as crianças podem nos ensinar até a lidar melhor com nossas finanças. Os pequenos são capazes de tornar a atividade de poupar as notas muito divertidas, e muitos pais utilizam dessa técnica para ensinar um pouco sobre finanças no universo infantil.

Apesar disso, é comum que esse ensinamento fique apenas no mundo das ideias. Para os adultos, é difícil aplicar no dia a dia essa prática. Mesmo assim, a economia e a valorização daquilo que é adquirido é uma forte lição dada pela criançada.

Você já notou a felicidade do seu filho ao juntar 1 real e conseguir a tão sonhada bolinha de máquina giratória? Guarde seu dinheiro com a meta de uma grande conquista e valorize de fato o produto que você comprou.

Aproveitar o tempo 

É costume vivermos com a cabeça presa no passado ou em obrigações futuras. No contato com as crianças, entretanto, é possível perceber que o passado quase não existe e o futuro está tão longe que não é válido de preocupações.

Jamais olharíamos para o futuro com a passividade dos pequenos. Eles almejam uma jornada duradoura, mas não são afetados por medos e ansiedades presentes em nós todos os dias.

Ser inocente

O medo de se entregar ao amor e até mesmo à felicidade é constante entre os mais velhos. Durante um momento de êxtase, costumamos colocar os pés no chão e considerar os possíveis danos que determinada situação trará no futuro.

Entre as crianças o costume é outro. Livres de inseguranças e julgamentos, elas tendem a atingir alegria absoluta e nunca abririam mão de fazer algo por falta de coragem ou medo de consequências. Permita-se aprender com os mais novos e, principalmente, viva o presente intensamente!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu